Editorial: Executivo X Legislativo

O título desse editorial não tem nada a ser entendido como uma contenda entre os dois poderes. Mas sim, o propósito de se analisar as fundamentais importâncias desse dois poderes, dentro do município. Vamos encarar com sendo do município, pois os mesmos existem tanto a nível estadual, quando federal. Porém existem diferenças muito grandes entre esses níveis.
A primeira delas, diz respeito ao desgaste de confiabilidade que a população está demonstrando perder em especial no nível federal. Também, diante da tempestade política existente no Brasil, como uma tamanha falta de vergonha e respeito para com a população por parte de uma grande parte dos deputados federais e senadores, o povo acabou demonstrando que a credibilidade e confiança por parte desse nível, chegou a um patamar quase zero.
A imprensa está mostrando o quanto se faz de má fé, roubando o dinheiro do povo que poderia muito bem ser aplicado na saúde deplorável que todos conhecem. Na segurança tão sem apoio e, até mesmo na educação e tantos outros setores de vitais importâncias para a população. Da mesma forma, muitos executivos, desde presidente e governadores, como também prefeitos de cidades maiores, onde a arrecadação é ainda maior, atuam em deserviços com a população. Esses deputados federais e senadores, são equiparados em responsabilidade de funções como os vereadores. Já presidente e governadores, com a dos prefeitos.
Só que tem um fato muito importante e diferente entre eles, em Brasília, ou em seus estados, com os vereadores e prefeito de Irapuru. Aqui conhecemos todos eles, encontramos com eles nas ruas e, caso queiramos falar com eles, o caminho é sempre mais curto e de fácil acesso, o que pode acontecer com Silvio e os vereadores. Porém em níveis maiores, existem sempre dificuldades e uma burocracia muito grande.
Assim, como são da casa os vereadores e o prefeito de Irapuru, devemos entender que deve haver uma união maior ainda, pois qualquer indício de indiferença entre eles, vai refletir com muito peso sobre a vida de todos os irapuruenses. Assim o que se sugere, é a proposta de se trabalhar com muito respeito, pois qualquer desgaste que surgir, certamente afetará a todos.
As diferenças políticas devem ser avaliadas e o que se deve realmente é que um entrosamento surja neste momento, mesmo após decorrido cinco meses da administração. Se um vereador tem algum problema, é importante que ele procure o executivo, converse independentemente de que grupo político pertença, pois o mais importante neste momento, é respeitar Irapuru. Devemos deixar de lado picuinhas, maus entendimentos entre os poderes, pois hoje, o eleitor já está de olhos nos desafetos de Brasília e muitos poderão facilmente transferir para Irapuru. Certamente o desgaste vai ser bem maior.
Devemos começar a agir dessa forma, evitando questionamentos, formulações de pedidos ao executivo que podem muito bem serem obtidos no tête-à-tête, no bom senso e numa reunião onde a ata da razão vai registrar tudo, sem qualquer tipo de desgastes. O eleitor não é vingativo, mas poderá saber usar muito bem o seu voto e lembrar que o parlamentar ofensivo não faz mais parte da lista de conceitos da população. Críticas infundadas, comportamentos fora dos padrões, não condicionam mais a garantia de que tanto prefeito quanto vereadores, são pessoas de bom conceito.
Neste início de mandato municipal, os comportamentos dos eleitores estão sendo bem diferentes. Conforme pesquisas de uma empresa de comunicação nesse período já fez com que o eleitor fizesse outro conceito do bom político e desconsiderar o seu voto. Isso pode acontecer nas próximas eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *